Não fazemos nada por acaso!

Tudo o que fazemos deriva de uma série de estratégias mentais que ocorrem na nossa mente e essas estratégias foram formadas com base nas nossas experiências, vividas e imaginadas no nosso cérebro.

Elas fazem a diferença nas nossas acções.

Reconhecermos essas estratégias, interpretá-las e saber ajustá-las sempre que necessário é um passo muito importante para atingirmos os nossos resultados.

Mas hoje, quero falar de uma outra forma que é usada diariamente, embora em muitos casos de forma inconsciente, de como decidimos o que fazer e como o fazer.

Falo da “Recompensa” que esperamos obter das decisões e acções que possamos fazer.

O nosso cérebro consegue fazer algo muito interessante que é viajar no tempo.

Vai ao passado, imagina o futuro e vive o presente. Esta capacidade permite-lhe simular vários desfechos diferentes de forma a dar-nos informações que nos ajudem a tomar decisões, a fazer escolhas.

O ser humano ao contrário dos animais, perseguem não só as recompensas primárias (aquelas que nos permitem viver, as necessidades biológicas, a água, a comida) mas também as recompensas abstractas, aquelas que ocorrem somente na nossa mente, sem termos a certeza de que possam ou não virem a ser realizadas. Por exemplo, a sensação de sermos reconhecidos num determinado grupo, comunidade, empresa. Este tipo de recompensas secundárias existem e ocupam-nos muito do nosso tempo.

Chegando mesmo em muitos casos a relegar para segundo plano as necessidades biológicas, privilegiando ideais abstractos.

Então o desafio é conseguirmos atribuir um valor a cada recompensa que possamos obter das nossas decisões, das nossas acções.

Que importância e que significado damos a essas recompensas?

 A esta questão deveremos ter uma resposta clara!

E esta avaliação é fundamental ser constantemente feita por forma a verificarmos se aquilo que estamos a fazer ou não vai ao encontro daquilo que ambicionamos alcançar.

A ter em conta.

Faz as seguintes perguntas a ti próprio:

  • Que valores para mim são fundamentais estarem sempre presentes na minha vida?
  • Qual o nível de importância do cada um deles?
  • Qual o significado profundo, que está por detrás de cada um deles?
  • O que estou disposto a fazer, que me irá colocar mais perto do resultado desejado?
  • O que estou disposto a não fazer mais, que me irá ajudar a ficar mais perto do resultado desejado?
  • De que forma me sinto hoje, relativamente às minhas decisões e acções?

Torna-te mais atento aos resultados obtidos até ao momento, aprende com isso, avalia-os.

Define verdadeiros objectivos e não meros desejos de conseguires alcançar algo!

Persegue com entusiasmo, atitude positiva e empenho aquilo que definiste ser positivo para ti, para a tua vida.

Define e assume, qual será a tua Recompensa!!

Fiquem bem!

Um Abraço smile

Last modified onTuesday, 12 June 2018 13:42

SUBSCREVE A MINHA NEWSLETTER 

e recebe por email artigos, noticias, eventos e promoções que irão ocorrer


 

Agende agora uma sessão gratuitae saiba como o Coaching com PNL o vai ajudar na sua vida!

Contacte-me